Joana, 17 meses

A Joana chega amanhã aos 17 meses. Está cada vez mais alta, como seria de esperar, com cerca de 80 cm, continua bem disposta e muito faladora. O seu vocabulário continua a aumentar aos poucos e parece fazer um esforço por repetir as nossas palavras e dizê-las bem. Diz ‘pão’, mão’, ‘agua’ e depois mais uma série de outras palavras que não se percebem tão bem. Quando quer sair da mesa ou colo diz ‘ama’ que presumo que seja a sua forma de dizer ‘anda’.

Achei interessante o facto de dizer rapidamente que sim com a cabeça quando lhe faço uma pergunta mesmo quando não percebe bem o que estou a perguntar. O Tiago dizia primeiro que não a tudo – são completamente opostos numa série de coisas. Mas a Joana também já sabe dizer que não e é algo que faz com toda a confiança se não quer algo.

Graças ao irmão e aos fins de semana de cheat day das dietas, anda a descobrir novos sabores tal como cheetos, donuts e outras coisas do estilo. Para ela é tudo pão – pão, bolachas, donuts, qualquer bolo, massa, arroz – por isso já tive uma situação em que ela estava à mesa a pedir pão, fui buscar e ela abana logo a cabeça com um não. Queria era o donut que estava guardado na prateleira.

O que é bom é que já come tudo sozinha, até os cereais de pequeno almoço à colher. Na fruta ainda ajudo – ela tem uma colher e eu tenho outra – mas é mais para evitar que vá tudo parar ao chão acidentalmente. Esta parte é um alívio. Não há nada melhor do que eles começarem a conseguir fazer tudo sozinhos.

Desde que começou finalmente a andar que não quer outra coisa e nunca mais gatinhou. Já só quer andar sozinha na rua, sem dar a mão nem nada. Está naquela fase de independencia que é um perigo porque há alturas em que se aproxima da estrada ou quer subir ou descer escadas sozinha e farta-se de berrar em protesto quando a vou lá buscar.

Nas brincadeiras, já há algum tempo que domina os jogos de enfiar argolas no poste ou encaixar formas simples. Fica frustrada facilmente mas com algum feedback (palminhas quando consegue, etc) lá vai repetindo e tentando novamente.

Outra diferença obvia em relação ao irmão é que a Joana adora bonecos. Anda sempre agarrada aos peluches e adora todos os bonequinhos, desde as Bratz que eram minhas aos bonecos do Ben 10 do irmão. Se tem cara ela gosta. O Tiago nesta idade só ligava a carros e,  tirando o seu ursinho de dormir, não ligava nenhuma aos peluches. Por outro lado, agora gosta imenso de brinquedos que normalmente são de menina – Jewel Pets, Vamprincesas, etc.

Ontem fomos à primeira festa de Natal da escola da Joana. Ela esteve bem, sem chorar, sentada no seu sítio. Abanou-se muito ao som da música e bateu palminhas e tirando a ocasional expressão de ‘WTF?’ pareceu divertir-se mais do que eu esperava. Não fez os gestos da coreografia (tem 1 ano, o contrário é que seria de espantar) mas também não amuou a um canto como o irmão faz todos os anos. Vamos ver se continua assim ou se ganha aversão ao palco.

Deixe uma resposta