Beleza Blog

O mito do feminino

Sabemos que as mulheres estão constantemente a ser bombardeadas com imagens dos media que as tentam a toda a força convencer que há qualquer coisa errada com o seu corpo, cara, estilo de vida, etc. Fazem-no para vender produtos – roupa, cosmética, etc – mas alguma vez pensaram na raiz do problema? O que deu origem a esta imagem deturpada do feminino?

É muito simples. Vivemos numa sociedade baseada na ameaça de violência física. Os homens são, na generalidade, fisicamente mais fortes do que as mulheres por isso eles é que ditam as regras. E as mulheres é bom que obedeçam, senão…

Não quero com isto dizer que a maioria dos homens ande por aí a pensar nisto e a tentar fazer as mulheres cair no molde. É mais subtil que isso. É algo que se tornou norma há tanto tempo que já ninguém pensa nisso, especialmente os homens.

As mulheres passam o tempo a tentar encaixar nas noções deturpadas de feminino porque todos queremos que gostem de nós. É uma necessidade humana básica. E quando crescemos com o mundo a dizer-nos que para gostarem de nós temos de ser bonitas e atraentes, não é difícil perceber de onde vem tanto empenho para chegar ao “ideal” que nos é imposto.

Essa ameaça física também funciona entre os próprios homens, que estão sempre em modo competitivo para provar que são mais fortes, viris, ricos, espertos, competentes, do que todos os outros. É o chamado “dick waving”. É a origem da maioria dos conflitos humanos desde sempre, até os da religião. Citando o fabuloso George Carlin, “My god has a bigger dick than your god”.

Como são fisicamente mais fortes, os homens definiram o que é “ser homem”, ou seja, as características da masculinidade. Não é uma lista realista ou fácil de atingir, que resulta no conflito mencionado anteriormente.

Por contraste, e porque as coisas são mais fáceis de digerir quando encaixam em categorias bem definidas, os homens definiram também o que é o feminino. Mas não se basearam nas mulheres. A ideia de feminino vem apenas do contraste com o masculino. Ou seja:

Os homens são fortes e grandes portanto as mulheres têm de ser fracas e magras

Não interessa que haja mulheres mais fortes do que alguns homens. As mulheres não podem ser musculosas porque isso “não é atraente”. Como as regras são feitas pelos homens, ser atraente deve ser sempre a primeira prioridade da mulher. Portanto as mulheres são encorajadas a manter-se em forma, para não ficarem gordas – a maior ofensa que uma mulher pode oferecer à sociedade, aparentemente – mas sem nunca desenvolver músculos visíveis porque isso já não fica bem, é feio etc. É também uma forma de ter a certeza que as mulheres não se tornam uma ameaça ao poder masculino. Por contraste, os homens podem ser gordos à vontade sem ofender ninguém porque um homens grande, seja com músculo, seja com gordura, é visto como forte e protector.

Até o vestuário e calçado feminino considerado mais atraente tem sido, ao longo da história, feito para manter a mulher controlada. Não se pode fugir de um atacante quando se usam saltos altos, saias até aos pés, espartilhos, etc.

Os homens são altos, por isso as mulheres são baixas

São inúmeras as histórias que já ouvi de mulheres a queixarem-se, com desgosto, que cresceram de repente na adolescência e ficaram mais altas dos que os rapazes todos. Que andavam dobradas para parecer mais baixas. Uma característica que nos homens é assumida com orgulho, nas mulheres é razão de ansiedade e vergonha.

Os homens desenvolvem pêlos no corpo e rosto na puberdade, por isso as mulheres devem ter uma ausência total de pêlos

O tempo que uma mulher passa a fazer depilação é escandaloso. Chegou-se a um ponto em que nem a zona púbica se escapa, e se restam alguns pelos nessa área é preciso dar-lhes nomes tipo “landing strip” que fazem questão de sublinhar que só lá estão para chamar a atenção masculina para a zona genital, tipo seta em neon.

Os homens são inteligentes por isso as mulheres são parvinhas e ingénuas

Já ouviram piadas de loiras? Pois. E não há homens loiros no mundo? Claro que sim, mas aparentemente só as mulheres são atacadas pelo gene da estupidez. Porquê? Porque o cabelo loiro é considerado atraente mas uma mulher com opiniões e vontade própria não é, portanto as mulheres “desejáveis” têm de ser reduzidas a bonecas insufláveis para não serem intimidantes.

As mulheres, quando falam, raramente são levadas a sério e têm de estar sempre a desculpar-se por ter opiniões. Quando dizem algo claramente inteligente que não agrada aos homens são criticadas pelo aspecto físico, como se uma coisa estivesse ligada à outra. São inclusivamente criticadas por outras mulheres por terem a audácia de se chegar à frente, como se a sua opinião de “mera” mulher contasse para alguma coisa. A nível profissional este tipo de pressão para calar a opinião feminina é extraordinariamente claro e visível. É a forma de controlo e rebaixamento mais frustrante com que uma mulher se depara.

Há muitos mais exemplos, mas acho que já chega para dar a ideia. Como espécie relativamente evoluída que somos ou acreditamos ser, acho que está na altura de acabar com estas noções arcaicas e construir um futuro de maior igualdade.

Veja também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.