20 anos

Faz hoje 20 anos que comecei a namorar com o Pedro. Tinhamos 15 anos e andávamos na mesma turma do secundário desde o 9º ano.

Durante algum tempo ele era apenas um rapaz pequenino que tinha  a mania de roubar coisas da minha mesa. No 10º ano, quando as minhas amigas foram para outras áreas, comecei a passar mais tempo com o Pedro e outro colega por serem as pessoas menos arrogantes da turma (já nesta época os adolescentes me metiam um bocado de nojo). Aos poucos fui reparando que ele até era giro e depois de muita dança lá resolvi forçar a questão enviando-lhe uma carta (tudo muito vitoriano, como podem ver). Ele respondeu com uma cassete e vinte anos depois aqui estamos.

O mais estranho numa relação tão longa é a contradição que existe entre conseguirmos completar as frases um do outro e ao mesmo tempo continuarmos a não conseguir perceber  o que raio vai naquela cabeça às vezes. Há questões que parece que nunca se resolvem por mais tempo que passe e outras que perdem completamente a importancia.

Acima de tudo é bom ter alguém com quem partilhar os bons e maus momentos, alguém que efectivamente compreende o como e o porquê de certos sentimentos e situações quando o resto do mundo parece frio e distante.

Acho que escolhi muito bem e o Tiago tem a sorte de ter um pai carinhoso e sensível.

3 Comment

  1. Querida Dee,

    Muitos parabéns, numa era de total futilidade em que as pessoas tratam as outras como algo descartável, ler um post destes lembra-nos que há outras pessoas no mundo, pessoas que valem a pena e que vêem a vida e o mundo noutras perspectivas!

    Beijocas grandes grandes, ana

  2. Ia jurar que desde o 7º ano que éramos todos da mesma turma. Se calhar eram só os “Pedros”.
    Mas isso não interessa nada.
    Parabéns de alguém que estava bem perto e (quase) viu!
    Quanto à adolescência, tens razão quanto a meter nojo; houve bastantes situações de crueldade pura, tipica desta idade (em alguns casos arrasta-se para a idade adulta…). Mas também se fizeram algumas coisas bem engraçadas e com piada (numa palavra, Descartes…)
    Olha, parabéns por vocês os dois, parabéns pelo Tiago e mais 20 será desejar pouco!

    Beijos,
    Catarina

  3. Sim Catarina, também tenho boas recordações do trabalho do Decartes e do Freud e de muitas outras coisas. Mas isso já foi numa altura em que as pessoas já se conheciam um pouco melhor e que também já eramos mais crescidos e ligeiramente menos selvagens 🙂

    Do 7º ao 9º ano os mais novos eram muito mal tratados naquela escola, especialmente se não pertenciam a nenhum grupo que os protegesse.
    Mas não posso dizer que perca muito tempo a pensar nisso hoje em dia a não ser para tentar perceber se o Tiago vai ser bully ou vítima.

    Acho que se algum dia me aperceber que anda alguém a fazer a vida negra ao meu filhote vou vingar-me de todas as formas que não o fiz quando tinha 13 anos. E eu tenho uma mente bastante perversa quando é preciso.

Deixe uma resposta