As listas

Gosto muito de fazer listas. Quando me sinto perdida fazer uma lista ajuda-me a acalmar e voltar a sentir que é possível ter algum controlo da minha vida e repor ordem no universo.

Aquilo que gosto mais nas listas é riscar o que já está feito. Mas há outro tipo de listas. Aquelas em que se acrescenta coisas em vez de retirar. Enquanto que o primeiro tipo são geralmente listas de preocupações e problemas, o segundo são listas de coisas boas e que nos fazem felizes ou listas de coisas que já experimentámos, livros que lemos, etc.

Resolvi portanto fazer uma lista. Não porque precise. Já assumi que a minha vida agora é um caos e não há nada a fazer quanto a isso portanto o pouco tempo livre que sobra tem de ser espremido até ao último milésimo de segundo pelo que não vale a pena gastá-lo a fazer listas de coisas que depois não vou ter tempo para resolver.

Esta é o segundo tipo de lista. É apenas porque me diverte.

Há algum tempo que as séries de televisão começaram a ser mais interessantes do que muitos filmes. É capaz de haver um ou dois filmes por ano que gosto e de resto são um desperdício de tempo. E como de qualquer forma há um ano que não tenho tempo para ir ao cinema mas não deixo de ser viciada em entertenimento visual, tenho visto muitas séries.

Resolvi então agrupá-las, não pela ordem que seria óbvia – comédia, drama, etc – mas pela ordem como vejo estas coisas. Como sei que fazer listas é uma daquelas coisas que os bloggers gostam muito porque dão um post em que não é preciso pensar muito mas que aparenta ter algo de muito pessoal, estão à vontade para participar, copiar, etc.

Então as categorias são as seguintes:

1. Séries que vejo mas não gosto

Pode ser porque é o que está a dar quando se chega a casa e não apetece levantar do sofá, porque nos emprestaram o DVD, porque a namorada insiste que ‘se vires aposto que vais gostar’.

– Without a trace – não é má mas também não me diz muito.

– Gossip Girl – Por ser do mesmo criador do O.C. tinha esperança que tivesse piada mas é uma seca brutal. Enquanto que o humor salva o The O.C. esta não tem salva possível. É apenas drama adolescente com personagens de que nem seuer consigo gostar. E no entanto continuo a ver. Porquê????

– One Tree Hill – comecei a ver com uma certa esperança mas no fundo não gosto assim muito. Foi-se tornando um dramalhão cada vez maior. Não podiam ter cancelado antes esta?

– Grey’s Anatomy – ficou mais gira a partir da segunda série mas continua a não me fascinar. Dá para ver quando não há mais nada.

– Private Practice – Mais uma para ver ao lanche quando quero apenas sentar-me um bocadinho a descansar durante a sesta do Tiago.

2. Séries que pareciam muito giras e afinal não

– Lost – tem um primeiro episódio muito bom e depois é uma seca cheia de flashbacks e nada de história. E não tenho paciencia para aquela coisa do mistério que nunca mais é revelado. Quando finalmente começaram a explicar as coisas eu já não queria saber. Já tinha perdido completamente o interesse.

– Heroes – tinha potencial e a primeira série não é má apesar de ter algumas coisas irritantes. Mas comecei a ver a segunda e já não me apetece continuar. É mais do mesmo, não avança nada e não há paciência.

– Jericho – começou bem mas acabou por se tornar um western e perdi a paciencia. Ainda vi a primeira série até ao fim mas foi tempo desperdiçado.

– Weeds – disseram-me muito bem desta série por isso resolvi ver e não gostei minimamente. Gramei duas séries inteiras com esperança que melhorasse e continuei a não gostar. Às vezes é assim.

3. Séries boas que depois perderam o interesse

– X-Files – adorava o X-Files e depois o Mulder desapareceu e eles continuaram à mesma e estragaram tudo. Comprei há uns tempos as últimas séries que nunca tinha visto porque achei que se visse de seguida podia ser que gostasse mais mas não. Ficou definitivamente estragada. É pena.

– ER – gostava muito do ER mas agora já é quase um sacrificio ver aquilo. Ao fim destes anos todos e de terem desaparecido quase todos os personagens originais fico com a sensação que já não sabem o que fazer mais. Já não há casos interessantes e eu estou muito mais sensível aos casos com crianças por isso é mesmo uma tortura ver aquilo. No entanto, continuo a ver, semana após semana. Parece que tenho algo de masoquista.

– Monk – começou muito bem e as primeiras duas séries são muito giras. Depois cairam no problema do costume que é ‘o que é que podemos fazer mais’. Para além disso despediram a actriz principal que foi substituida por outra sem metade da piada.

4. Séries que vejo alegremente

– Bones – é uma série gira apesar da obrigatória cena nojenta do princípio fazer com que não me apeteça muito ver aquilo ao jantar. Mas tem personagens com piada

– Dexter – há dias em que não tenho estomago mas no geral gostei imenso da primeira série do Dexter, o serial killer com código de honra.

– Nip/Tuck – comprei a primeira série sem conhecer e ainda não parei de ver. A mistura do absurdo, gore e humor é imbatível.

– Prison Break – a primeira série é muito gira, a segunda mais ou menos e ainda não comecei a ver a terceira porque não quero ficar pendurada a meio. Vamos ver se não passa para a secção 2. Ao principio detestava o T-Bag mas passou a ser um dos personagens com mais piada durante a segunda série.

– Desperate Housewives – é uma série inofensiva e divertida. Não posso dizer que adoro mas é uma óptima maneira de passar o tempo quando não tenho energia para mais. E melhor que isso, dá para ver com o Tiago na sala.

4. Séries de que gosto mas tenho vergonha de admitir

São os guilty pleasures. Aquelas séries que sabemos que até são mazinhas mas que por qualquer razão nos atraem e não conseguimos parar de ver. Acho que é uma categoria excelente. O problema é que tenho vergonha de muito pouca coisa por isso só incluí uma.

– The O.C. – seria uma telenovela adolescente do mais foleiro se não fosse o humor ocasional. Sei que para muitos isso não chega mas fiquei viciada. Vi a season 1 de seguida em DVD e não descansei enquanto não comprei a segunda. Como sempre, cancelam todas as séries de que gosto. Raios.

5. Séries de que gosto mesmo

Penso que não precisa de explicação. Depende do gosto de cada um. Nesta categoria estão incluidas

– 24 – é viciante do principio ao fim e mesmo sabendo que a série seguinte vai ser mais do mesmo não resisto a ver.

– House – Desde o Blackadder que conhecia o Hugh Laurie como comediante e assim que li uma pequena descrição da série sabia que ia valer a pena e não me enganei.

– Buffy the vampire slayer – Começou na lista das que tinha vergonha de ver e depois tornei-me fã incondicional. Tem uns episódios mais fraquinhos mas o humor típico de Joss Whedon compensa as falhas ocasionais. Fez a transição das séries em que acaba tudo bem no final de cada episódio para séries com continuação e sem medo de matar personagens principais ocasionalmente, incluindo a própria Buffy algumas vezes. Continuo a adorar o episódio musical. Bring Buffy back!

– Gilmore Girls – não há nada mais adocicado e cor de rosa que esta série e adoro-a por isso mesmo. É um conto de fadas com espírito e humor e mais uma que foi cancelada mesmo quando eu estava completamente viciada. Odeio cadeias de televisão…

– Chuck – Como as séries de que eu gostava foram todas canceladas andava à procura de uma coisa nova e encontrei o Chuck. É exactamente o que precisava para aqueles dias em que quero uma coisa divertida e levezinha. Um geek armado em James Bond que podia ser o Seth Cohen do O.C., lutas com meninas pouco vestidas, um side-kick divertido e aqueles witty remarks ocasionais que faziam falta a muitas séries. Not bad so far.

É claro que isto é uma lista incompleta, como todas as listas. Mas isso não quer dizer que valha a pena bombardearem-me com comentários tipo ‘então e já viste esta?’. Não é esse o objectivo.

9 Replies to “As listas”

  1. Tenho gostado bastante de Lost, aproveitei o facto de me oferecerem a terceira temporada para fazer uma maratona, a série evoluiu muito desde o 1º episódio até o 3×23. Se bem que algumas das questões mais importante não foram respondidas, muitas outras já foram desvendadas e outras novas surgiram. Penso que disististe da série cedo demais, é das que recompensa mais o espectador actualmente.
    E onde anda Battlestar Galactica?

  2. Acho que nõ leste bem o que escrevi. Não desisti cedo demais. Gramei tudo até agora e quando começaram a ‘desvendar’ eu já não queria saber. É por isso que acho uma seca.

  3. Tanto tempo para ver séries… hum… inveja time!

  4. Falta te aí uma =) “Sete palmos de Terra” pra mim é a minha preferida juntamente com a “Buffy..” mas como é mais para o drama nao deve ser daquelas que mais gostas(?), apesar de eu achar o humor da serie genial, parto-me a rir com ambas!

  5. Como podemos estar tão em desacordo? 🙂
    Lost, Heroes e X-Files são séries fabulosas. X-Files é até um mito.
    Já Lost, nem que tenha que faltar ao trabalho, mas tenho que ver o episódio mal este estreia. 😉

    Ao menos concordamos com House e com as geniais raparigas Gilmore: uma das melhores séries de sempre.

    E se gostas desta, aproveito para aconselhar Everwood.

    Abraço

  6. The One Who Will Be says: Responder

    Dalila aconselho-te The Sarah Connor Chronicles, como diz o outro, great stuff. Bons diálogos, as cenas de acção estão muito bem feitas, para já tem conseguido balancear a história dos 3 filmes e tem a Summer Glau num papel feito à medida para ela.

  7. Experimenta adicionalmente Friday Night Lights, que vai agora na 2ª temporada. É bastante ‘inteligente’ a série, sem cair no banal e não é preciso saber as regras de futebol americano para a ver.

    E Veronica Mars, cheia dos witty remarks que mencionaste gostar e uma personagem principal com personalidade.

  8. Sangriaman: tal como digo no post, as primeiras séries do X-Files são de facto muito giras. Tenho pena é que não tenham tido o bom gosto de acabar com a série enquanto iam a tempo em vez de deixar aquilo descair. Se calhar devia ter criado uma categoria especial para essa: séries muito boas que depois perderam o interesse. Acho que também incluia o Monk nessa categoria.

    De resto, suponho que não se deram ao trabalho de ler a última frase do post?
    Já vi a Veronica Mars e Everwood e não gostei. E de resto só vejo séries cuja descrição inicial me pareça interessar. Depois, se ficar MESMO sem mais nada para ver sou capaz de experimentar um primeiro episódio de uma ou outra mas não vale a pena desatarem a dar sugestões porque isto vai muito por gut feeling e não ligo grande coisa a sugestões. E já vi muitas mais séries do que as que listei aqui, como é obvio.

  9. sem falar em séries… eu também faço listas para tudo e mais alguma coisa…
    fico deprimida e… lá aparece outra lista! 😉
    parabéns, está aqui um óptimo blog!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.