A meter água

Hoje é um daqueles dias em que sinto que o universo me odeia.

Primeiro foi a sanita que começou a deitar água para o chão. Já foi reparada sei lá quantas vezes e não dão com o problema. Talvez tenha defeito mas o que raio é que se faz nesse caso? Parece que o empreiteiro não está com pressa e eu em stress por causa disto.

Depois foi a chuva e o algeroz defeituoso que causou infiltrações na sala e que deu guerra não só com a administração do prédio como com o prédio do lado. É algo que está para durar, com reuniões de condomínio e provavelmente custos adicionais.

Agora é uma tempestade no maldito fim de semana em que nos queremos mudar. Não só piora a situação da casa – apesar de terem ido lá hoje montar o algeroz exterior, mesmo contra a vontade do prédio, porque era a única solução – mas o telhado tem algumas telhas deformadas ou fora de sítio e uma ou duas paredes que não foram ainda isoladas por fora e a água está a entrar. Como os homens não podem subir ao telhado antes daquilo secar, porque é perigoso, vamos ver que estragos adicionais vai esta tempestade causar.

Mais tarde ou mais cedo esta obra tinha de meter água, não é?

One Reply to “A meter água”

  1. Só me ocorre dizer:Mas que cena!!!
    Espero contudo que se resolvam as coisas o mais rapidamente possível e…força aí!

Responder a Raquel Henry Cancelar resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.