Blog Tiago

O Tiago fez oito anos

O meu filho Tiago fez 8 anos. Não sei para onde é que vai o tempo. Vai-se escapando, lentamente, no limite do meu ângulo de visão. Se não fosse por ver os meus filhos a crescer, continuava a achar que tinha 30 anos e que está tudo na mesma há quase uma década.

image

Fizemos a festa no passado fim de semana, uns dias antes do verdadeiro aniversário, porque o Pedro foi para o Texas precisamente no dia 11. O Tiago convidou mesmo só os amigos com que m se dá bem, em vez dos convites usuais para a turma inteira, e apareceu praticamente toda a gente. A festa foi no Fun Parque de S. João, junto à praia, e tivemos um dia fabuloso, que permitiu aos miúdos passarem hora e meia a saltar de árvore em árvore na maior das felicidades.

image

O bolo teve ilustração do Tiago – um dos seus desenhos de gatos – e estava muito giro, apesar de ser um bocado maior do que eu tinha pedido, quase com 6 kg. Só levá-lo para casa foi uma aventura que me deixou sem força nos bracinhos durante umas horas. Isso quer dizer que sobrou uma quantidade infindável, que passei o resto da semana a emborcar, mesmo depois de congelar metade, porque, pronto, estava sozinha em casa com o frigorífico cheio de bolo. Ia fazer o quê?

Infelizmente, o aniversário do Tiago coincidiu com a semana das fichas d avaliação da escola, por isso o coitado teve de ir para casa estudar depois da festa. No dia 11 levou uns saquinhos com doces e balões para a escola, para distribuir pelos colegas de turma. Com o pai fora, testes e sem festa, queria que tivesse pelo menos algum detalhe que identificasse o dia como o seu aniversário. Na noite anterior já tinha aberto os presentes, mas tinha de esperar ainda pelo fim de semana para poder construir a sua mina de (Lego) Minecraft, o vício do momento.

À noite apareceram os avós, que lhe deram mais prendas, mas no final o Tiago veio ter comigo algo triste a dizer que ninguém tinha sido mais simpático com ele na escola por ser o seu aniversário e que os avós tinham ligado mais à irmã e à prima. Dei-lhe um abracinho e fiquei triste por não saber como o reconfortar. Os meus aniversários foram um pesadelo durante anos e não queria que ele começasse tão cedo com essa sensação.

Veja também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.