Artesanato Bijutaria Blog Crafts em Papel

[:pt]Organizar materiais[:en]Organizing craft materials[:]

[:pt]Um dos problemas mais comuns do artesanato, quando se trabalha com materiais diversos, é conseguirmos lembrar-nos do que temos. Para evitar comprar a mesma coisa em duplicado ou não usar algo de que até gostamos só porque já não nos lembramos que temos, convém criar um sistema de organização eficiente.

Uma das coisas que eu gosto de fazer, especialmente para materiais de scrapbooking, cartões e outros projectos de papel, é fazer mini-ficheiros para saber sempre quais as cartolinas, cores, texturas, etc que tenho. Este post mostra quais as soluções que encontrei para saber sempre que materiais tenho disponíveis.

atelier22

Comecei com as cartolinas. Era difícil lembrar-me de todos os padrões que tinha disponíveis, por isso recortei um rectangulo de cada uma, fiz um furo na ponta e juntei-os com um alfinete de dama. Criei assim um sampler que está sempre disponível quando quero fazer um cartão ou outro projecto em papel.

Para ser mais fácil encontrar os papéis criei três grupos: cartolina lisa, cartolina com padrões e papel fino, que como não é apropriado para todos os projectos, achei que devia ficar à parte.

atelier21

Seguindo o mesmo método criei outro sampler com pequenas etiquetas onde pintei a cor de cada almofada de carimbo. Tenho assim um catálogo de cores com o aspecto com que elas ficam no papel. Fiz o mesmo para as cores de ecoline, que no frasco são muito mais escuras do que no papel. Para as ecolines também colei uma etiqueta no topo da tampa com a cor e o código porque as guardo numa gaveta onde só vejo os frascos de cima. Ainda falta fazer um para os acrílicos.

Quanto aos marcadores, a copic tem para download uma folha com os códigos das cores e quadradinhos para pintar, portanto usei isso.

atelier19

Numa versão maior, agora em A6, fiz um catálogo para as embossing folders, usando o mesmo método.

atelier20

Por fim fiz um catálogo de cortadores em que tenho uma página com o corte e outra onde colei o desenho cortado. A página com o corte serve para colocar em cima de zonas carimbadas ou padrões de papel para escolher onde quero cortar e ver se cabe na forma. A outra folha é para ver o desenho do recorte com todos os pormenores.

Para os restantes materiais de scrapbooking optei por usar dossiers com bolsas transparentes. Foi assim que arquivei os cortadores, carimbos e formas pré-cortadas.

atelier18

Para o catálogo de washi tape, colei numa folha bocadinhos dos desenhos que tenho.

atelier16

Coloquei os carimbos de silicone em bolsas, acompanhados por folhas com a imagem carimbada, para ser mais fácil identificar qual o carimbo que quero usar.

atelier17

Noutro dossier tenho as formas já recortadas que sobraram de projectos anteriores assim como alguns elementos decorativos como laços e brads.

atelier23

Para a bijutaria e joalharia também arranjei alguns samplers que me facilitam a vida. Por exemplo, fiz diferentes tipos de anzol de brinco em fio de cobre e acrescentei uma etiqueta com a grossura e comprimento do fio necessários para reproduzir aquele elemento. Isso poupa imenso tempo e frustração porque não é necessário estar constantemente a fazer experiências até acertar.

atelier24

Também criei um catálogo de texturas que consigo fazer no laminador, com chapa de cobre e o tecido correspondente que cria aquele efeito. Isto porque por vezes achamos que um determinado tecido vai ficar com um aspecto que depois não corresponde ao resultado. Assim poupa-se tempo e material.

As texturas que são feitas de outra forma estão marcadas atrás para eu saber se foi uma textura martelada ou se corresponde a algum dos rolos do laminador.[:en]One of the most common problems for crafters, especially when you work with a lot of different materials, is remembering what you have. To prevent buying doubles or forgetting to use stuff you actually like just because you forgot you had it, it’s a good idea to come up with an efficient organisation system.

One of the things I like to do, especially for scrapbooking and cardmaking supplies, is to make samplers so I know which cardstock I have. This post shows some of the solutions I use to keep myself organised and always know what I have available.

atelier22

I started with cardstock and paper. It was difficult to remember all the patterns and colours available, so I cut a rectangle out of each one, punched a hole on one end and gathered them all on safety pins. Now I have a small sampler, always at my fingertips, whenever I need to coordinate papers.

To make it easier I gathered the paper in three different groups: patterned cardstock, plain cardstock and thinner paper, which doesn’t work for every project so I felt it should be separate.

atelier21

Following the same method I tackled my paints and inks next. I cut little tags out of white cardstock and painted the color for each stamping ink so I can tell what they actually look like on paper. I did the same for ecolines because they always look so much darker in the jar, and also pasted a label with the painted color on the lid of each jar. I store them in a drawer so the top of the lids is all I see and it’s nice to be able to grab the right jar on the first try. I still need to do a sampler for the acrylic paint.

As for markers, copic has a blank colour sheet you can download, so I printed that and filled out the colour I have.

atelier19

I made an A6 version of the sampler for my sizzix embossings folder.

atelier20

Finally I did the a catalogue for my die cuts. On one page I cut out the shapes and on another I glued the shapes I had cut. The cut shapes are handy to place over a picture and see which size frames it best. The glued shapes are just to remind me of what I have.

For the rest of my scrapbooking materials I opted to use 2 ring binders with pocket sheets. That’s how I store my die cuts, lear stamps and pre-cut shapes.

atelier18

For my wash tape sampler I just pated a it of each tape onto a sheet of paper that I store in one of the binders.

atelier16

I added stamped sheets of paper with my clear stamps so I can see the designs more clearly when I’m looking for the right one.

atelier17

On another binder I store mypre-cut die shapes along with embelishments such as bows and brads.

atelier23

For jewellery making, I also created some samplers that make my life easier. For example, I made different findings and added a small tag with the length and gauge of wire used for each one. It saves me a lot of time and frustration because I don’t have to keep trying to figure out how to reproduce them the next time I need to make earrings or a clasp.

atelier24

I also made a sampler for the textures I can make with my rolling mill. I cut bits of copper sheet and added a swatch of the fabric that creates the texture or wrote on the back how to achieve the effect – through hammering, for example. It saves me time and materials.[:]

[:en]You may also like...[:pt]Veja também...[:]

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.