Artesanato Blog

Brincar com tintas

Eu tenho uma licenciatura da Faculdade de Belas Artes mas a verdade é que não aprendi técnica nenhuma naquela escola. A atitude deles nas aulas de desenho, pintura, etc, era “façam isto” sem explicar nada e depois criticar no fim.

Há técnicas específicas para obter certos efeitos, para desenhar de determinada maneira, mas ou achavam que devíamos nascer ensinados ou eram da escola do “se não tens ‘talento natural’ não vale a pena ensinar-te nada”.

Isto tudo para dizer que apesar de ter um curso de artes não sou grande coisa a desenhar ou pintar. No entanto gosto muito de brincar com cores. Aliás, o interesse pela joalharia começou muito pela atração das pedras coloridas. O mesmo se pode dizer do gosto pela maquilhagem. Gosto de cor.

Como já não tenho de me preocupar com avaliações, hoje em dia divirto-me apenas a experimentar técnicas e a brincar, muitas vezes em conjunto com a minha filha.

Uma das coisas que gosto de fazer são “samplers”. Neste caso, pintar cada das cores que tenho num caderno onde apontei o nome da cor e a marca. Ajuda-me a escolher as cores e também posso levar o caderno comigo quando quiser comprar tintas novas para não correr o risco de repetir cores.

Este ano interessei-me pela técnica de acrylic pouring. Pareceu-me giro atirar um monte de tinta para cima de uma tela e depois ver aquilo escorrer sem me preocupar muito com controlar o resultado.

Como nunca tinha usado tinta acrílica em estado líquido comecei por experimentar em papel. O resultado não foi muito encorajador. Fiz duas destas folhas para não desperdiçar a tinta já misturada, com resultados semelhantes.

Numa das folhas pintei os cantos com preto e espirrei pintinhas brancas com uma escova de dentes para ver se conseguia fazer isto parecer mais com uma galáxia mas mesmo assim não ficou grande coisa.

Vi este tutorial e fiquei com vontade de comprar um aerógrafo (que também é usado só com água para manter o acrílico húmido), mas como não tenho, tive de improvisar.

Este outro tutorial de pintar galáxias com esponja é mais fácil de conseguir sem ter de comprar material novo, e entre os dois, deu-me imensas ideias.

Como tudo na vida, é mais complicado do que parece e é preciso aprender uma série de coisas para ter um resultado decente: é preciso acertar na consistência da tinta, ser rápida na aplicação porque o acrílico seca muito depressa e depois já não escorre, e mais importante que tudo, saber quando parar.

Devo dizer que os resultados que obtive não foram brilhantes e acho que precisava de estragar mais umas 20 telas antes de apanhar o jeito à coisa, mas pelo menos é divertido.

Esta tela foi feita com “flip cup” mas a cor dourada não misturou bem com o medium e ficou tudo cheio de altinhos.

Aqui a tinta ficou demasiado espessa e não escorreu bem até às pontas. Para estragar ainda mais, um dos pauzinhos de gelado que uso para misturar as tintas caiu em cima da tela durante o processo de secagem e estragou ainda mais um bocado lá no meio.

Este foi o que resultou melhor, ficando com um certo ar de praia. Inspirei-me neste tutorial apesar de não ter seguido as instruções.

Usei tampas de caixas por baixo das telas, forradas com um saco de lixo, para recolher os pingos de tinta. Esta tela foi a minha primeira tentativa de fazer um dutch pour com secador de cabelo mas demorei demasiado tempo e a tinta branca que cobria a tela já tinha secado e não espalhou bem. Acabei por continuar a deitar tinta aqui e ali e a soprar até ficar uma grande salganhada.

A ideia original era seguir este tutorial.

Não consegui vez nenhuma fazer os efeitos com o óleo de silicone. Não sei se estou a usar o produto errado ou se a tinta continua demasiado espessa. Vou continuar a experimentar até acertar com a coisa.

De qualquer forma, nada se desperdiça. Posso sempre usar o que fiz como base para um dos projectos de Mixed Media e, em última hipótese, usar as telas como fundo para fotos de família.

Em conjunto com a Joana pintei também uma aguarela seguindo um tutorial de Little Red Boots.

A aguarela nunca foi das técnicas que me interessasse, muito precisamente porque parece muito difícil de controlar e eu sou control freak, mas gostei da experiência e sou capaz de fazer mais umas coisas.

Depois resolvi experimentar pintar sobre papel preto e segui uns tutorials de pintura de flores. Mais uma vez, não obtive resultados brilhantes mas se continuar a treinar as técnicas sou capaz de ter futuro a fazer quadros para quartos de de hotel.

Segui este tutorial para as primeiras flores mas faltam passos no vídeo onde ela adiciona cores que não mostra, etc, e tive de improvisar.

Para as tulipas segui este vídeo.

Mais uma vez, o importante é ser divertido. É o objectivo dos hobbies. Guardo a tendência para o perfeccionismo para outras coisas.

Veja também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.